Veneziano aposta em improcedência de ação

O deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PSB) emitiu uma nota por meio de sua assessoria jurídica, na tarde desta quarta-feira (02), negando as acusações da procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, que denunciou o parlamentar por desvio de recursos públicos, quando o parlamentar estava à frente da Prefeitura de Campina Grande.

De acordo com a defesa, Veneziano informa que o “contraditório judicial permitirá o esclarecimento cabal de todos os fatos e a improcedência das acusações”. Além disso, a nota enfatiza que o socialista tem a convicção dos atos enquanto foi prefeito da Rainha da Borborema.

Confira: Dodge denuncia Veneziano por desvio na PMCG.

 

Veneziano foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República, sob a suspeita de que em 2006, o então prefeito de Campina Grande, ter se apropriado de R$ 75 mil destinados à compra de equipamentos e material de consumo para a instalação de um banco de alimentos no município. Segundo o MPF, o esquema incluiu a dispensa indevida de licitação, a apresentação de notas fiscais falsas e o saque do valor do convênio na boca do caixa do Banco do Brasil. Depois de assinar o cheque destinado ao pagamento da suposta empresa contratada, o grupo recebeu de volta o montante repassado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Além do parlamentar, foram denunciados José Luiz Júnior (vice-prefeito de Campina Grande à época do crime), Rennan Trajano Farias (diretor financeiro da prefeitura) e Valdemir de Medeiros Cavalcanti (ex-diretor municipal de finanças). As investigações criminais foram iniciadas a partir da conclusão de uma auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU), que apontou uma série de irregularidades na execução do convênio. Entre os problemas constatados estava a simulação de um pregão eletrônico – frustrado por falta de interessados – e posterior dispensa irregular de processo licitatório.

Confira a nota do parlamentar:

Em relação à divulgação sobre denúncia formulada pela Procuradoria – Geral da República, o deputado Veneziano Vital do Rêgo tem a dizer:

a) No âmbito do Supremo Tribunal Federal foram efetuados 29 (vinte e nove) procedimentos, 28 (vinte e oito) desses – dentre os quais duas ações penais – restaram arquivados;

b) O oferecimento de denúncia não significa, de forma alguma, condenação;

c) O contraditório judicial permitirá o esclarecimento cabal de todos os fatos e a improcedência das acusações

d) Veneziano tem plena e firme convicção na integridade de seus atos, tal como comprovado nas ações anteriores.

Blog do Galdino/Fonte do Mais PB