PM de GBA é condenada a pagar R$ 25 mil por danos ambientais, anuncia promotora

Em Audiência Pública realizada ontem (31) no plenário da Câmara de Vereadores, onde se discutiu soluções para as questões do lixão e da fumaça tóxica em Guarabira, a promotora de Justiça Daniele Lucena, responsável pela Curadoria do Meio Ambiente, pegou a todos os presentes de surpresa e anunciou que a Prefeitura Municipal havia sido condenada a pagar uma quantia de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais) por danos ambientes causados à população guarabirense.

Na sentença, expedida em 07 de agosto deste ano, a juíza Juliana Duarte Maroja julgou a atual administração como responsável pelo lixão instalado do município. Além do valor de R$ 25 mil, a magistrada também estipulou multa semanal de R$ 1.000,00 (Mil Reais) caso o Governo Municipal descumpra a determinação judicial.
Informações de assessores são de que a Prefeitura de Guarabira está recorrendo da decisão.
Audiência – Durante a Audiência Pública, requerida pelo vereador Renato Meireles (PSB), estiveram presentes os parlamentares da casa, o deputado Raniery Paulino, a representante da Sudema estadual, Maria Aparecida Correa, os secretários da Prefeitura de Guarabira, Alcides Camilo (Meio Ambiente) e Murilo Filho (Infraestrutura), Alcione Beltrão, ex-presidente do Consires (Conselho Intermunicipal de Resíduos Sólidos), associações dos catadores de materiais recicláveis, representantes do IV BPM, dentre outras autoridades.

Vídeo, lido pela promotora, com a sentença da juíza.

Blog do Galdino/Fato a Fato