“Não acho justo”, diz vereador Renato sobre parcelamento da dívida de Guarabira com o IAPM em 200 meses

O vereador de Guarabira, Agreste paraibano, Renato Meireles (PSB), comentou nesta quarta-feira (09) sobre a Medida Provisória que o prefeito da cidade, Zenóbio Toscano (PSDB) enviou à Câmara Municipal em julho passado, pedindo o parcelamento da dívida municipal com o Instituto de Assistência e Previdência Municipal de Guarabira (IAPM), em 200 [duzentos] meses.

Renato concedeu entrevista ao radialista Raelson Galdino, no programa Guarabira em Pauta, pela Rádio Guarabira FM, emissora do Sistema Correio de Comunicação. Para o socialista a medida necessita ser avaliadas pelos vereadores, disse que é preciso saber os balancetes das as gestões passadas e a atual com o IAPM.

“A medida precisa ser revista. Eu quero saber quanto é a dívida da gestão da ex-prefeita Fátima Paulino, do próprio prefeito Zenóbio, quero ter acesso aos balancetes”, argumentou.


Renato afirmou que as dívidas não podem ser divididas com 200 (duzentos) meses, nesse contexto, prefeitos de administrações futuras pagarão algo que não cometeram. Meireles encerrou afirmando que a quitação dos débitos precisa ser concluída na atual gestão de Zenóbio.

“Eu voto para que o parcelamento seja pago dentro do prazo de mandato do prefeito Zenóbio. Não acho justo esses débitos serem pagos em gestões futuras”, declarou Meireles. 


Blog do Galdino/Raelson Galdino