Juíza nega pedido de tutela apresentado por Chico Mala e mantém pesquisa do instituto SIGMA em Cuitegi

A Coligação “Ao Lado do Povo” dos candidatos Chico Mala e Ednaldo Paulo Lino, prefeito e vice-prefeito respectivamente, ingressaram com uma ação na 11ª Zona Eleitoral para impedir a divulgação da pesquisa realizada pelo o instituto SIGMA. A juíza Alessandra Varandas Madruga de Oliveira Lima, a princípio, não encontrou inícios de irregularidade. O candidato a prefeito Geraldo Serafim (PSDB) apareceu no levantamento com 52% das intenções de votos, enquanto Chico Mala obteve 39%.

A denúncia apresentada pela Coligação de Chico Mala revelou que existe, sem a comprovação, indício capaz de viciar o eleitorado ao contestar a possível duplicidade de área entrevistada pelo o instituto SIGMA entorno da Chã da Boa Esperança e a Chã do Bodeiro.  Chico pediu a suspensão da pesquisa registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número PB-09282/2020.

“Não restou demonstrado pelo Representado, a priori, que na pesquisa contém bairros e localidades em duplicidade, citando, para tanto, que consta na pesquisa “Chã da Boa Esperança” e depois “Chã do Bodeiro”, como sendo duas áreas distintas, quando na verdade é a mesma localidade do Município de Cuitegi, haja vista que tal prova não consta no processo, não sabendo se, de fato, são mesmas áreas. Diante do exposto, não preenchidos os requisitos do art. 300, do CPC, INDEFIRO o pedido de tutela de urgência”, descreveu.

Clique aqui e veja decisão da magistrada.

Blog do Galdino