Durante live, Ricardo critica MP e considera “arbitrária” sua prisão

Ricardo fez live pelo Facebook após reportagem reproduzida pelo Fantástico da Rede Globo (Foto: Reprodução/Google).

O ex-governador Ricardo Coutinho (PSB) é apontado como chefe da organização criminosa que desviou recursos públicos da saúde e educação da Paraíba. Ricardo fez uma live pelo Facebook neste domingo (22) e classificou a ação do Ministério Público Federal (MP-PB) como “espetacularização”. A Polícia Federal prendeu Ricardo na última quinta-feira (19) ao retornar da Europa.

Ricardo foi solto no sábado (21) após o ministro Napoleão Nunes Maia, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), conceder o habeas corpus. Ricardo criticou o Ministério Público e classificou a prisão como arbitrária.

“Considero a prisão complemente arbitrária, não é possível que a prisão preventiva se torne um método de interrogatório. Você não tem contemporaneidade nos fatos, não tem os fatos ocorridos naquele momento”, contestou Ricardo a legitimidade dos áudios apresentados por Daniel Gomes em deleção premiada.

Ricardo disse que o Ministério Público “forçou a barra” e montou um “espetáculo” entorno de sua prisão. Na avaliação do socialista, existe um “esforço” para manchar a imagem do projeto do PSB que “mudou o estado”.

“[O Ministério Público] forçou a barra para o espetáculo de me verem preso, para que se possa ter um efeito na conjuntura política. O que existe é um esforço enorme de se negar um projeto que mudou o estado de forma muito grande”, continuou.

Blog do Galdino/Com Mais PB