Célio rebate deputada, concorda que Guarabira não aceita imposição, e mostra números da vitória de João na cidade

O presidente do PSB de Guarabira e Secretário do Orçamento Democrático Estadual, Célio Alves, rebateu a deputada Camila Toscano (PSDB) neste domingo (17), a parlamentar avaliou em entrevista os resultados das eleições de outubro em Guarabira, disse que os guarabirenses não aceitam imposição. O socialista alfinetou a parlamentar ao apontar a queda na votação da tucana na cidade.

“Em Guarabira, eu saí de um (o meu) para 3.752 votos, ou seja, um crescimento de 3.751%. A deputada caiu de 10 mil para 8.600 votos.”, disse.

Célio fez uma comparação nos gastos de campanha, entre sua candidatura e a da parlamentar. Para o socialista a tucana gastou “10 vezes mais” que a sua campanha.

“Ela gastou 10 vezes mais do que eu, basta conferir a prestação de contas de cada um informada à Justiça Eleitoral. Portanto, ela deveria ter obtido 10 vezes mais votos do que eu.”, disparou.

Célio acabou concordando com a deputada, afirmando que Guarabira não aceita imposição, e mostrou o resultado negativo dos candidatos apoiados pelo seu pai, Zenóbio Toscano, prefeito de Guarabira.

“Numa coisa, porém, concordo com a deputada: Guarabira não aceita imposição. É tanto que Cássio e Lucélio foram espetacularmente derrotados, ficando o candidato a senador em quarto lugar e o candidato a governador, em terceiro. Enquanto isso, João Azevêdo obteve a maioria, com diferença para o segundo colocado de 4.500 votos.”, disse em resposta a deputada.

Célio prevê que em 2020, Guarabira deverá dar uma resposta ao candidato que o pai da deputada “quer impor à cidade.”.

Blog do Galdino/Caderno de Matérias do Ikeda