Célio Alves critica Temer por ter fechado 27 farmácias populares, na Paraíba

O fechamento de 27 farmácias populares em 9 municípios paraibanos, nesta semana, provocou duras críticas da parte do pré-candidato a deputado estadual Célio Alves, do PSB, contra o presidente Michel Temer, do MDB. “O golpista Temer age com desumanidade, trucidando as políticas públicos cujo destinatário era o pobre. Clama aos céus tanta crueldade”, afirmou.

As farmácias populares foram criadas no Governo Lula para vender a preços menores medicamentos comuns e até doar alguns tipos, como os de controle de hipertensão arterial, diabetes e asma. No Brasil, o fechamento atingiu 1.729 unidades, sendo parte disso nos municípios paraibanos de Guarabira, Itabaiana, Conde, Rio Tinto, Campina Grande, Queimadas, Sapé, Bayeux, Condado, São Miguel de Taipu e Nova Palmeira.

“Com esse absurdo fechamento de farmácias não haverá economia, como pretende o Ministério da Saúde, pois as pessoas que recebiam medicamentos gratuitamente, como hipertensos e diabéticos, vão recorrer aos hospitais”, completou Célio Alves.

Blog do Galdino/Assessoria