“Às vezes combinamos algo, infelizmente descumprem! Só me restará à saudade”

Raelson Galdino, estudante de jornalismo, apresentador, locutor esportivo e editor (Foto: Reprodução/Arquivo Pessoal).

Foi com esse título que encerrei meu pensamento usando minha conta do Facebook para refletir sobre uma conversa envolvendo duas pessoas, na ocasião, tratávamos de negócios. Escrevo esse relato após a imploração de um amigo que se encantou com o tema, achei por bem explicar.

Naquele instante um dos envolvidos mergulhava na oportunidade de agarrar os fiéis ouvintes, através de uma interrupção financeira viu um espaço aberto com possibilidades de encontrar o reinicio de conquistas na carreira profissional, não foi o que pensou. A audiência caiu e as pessoas deixaram de acompanhar o produto sugerido pela gerência naquele horário – após nossa saída.

Tinha em minha imaginação um retorno dentro de 30 dias, e sabia que após esse intervalo caso não procurasse os responsáveis pelo veículo, perderia o horário. De forma misteriosa formos surpreendidos, o espaço havia sido preenchido pela gerência sem nome ou qualquer linha editorial.

Passamos a compreender que naquele instante deixava de existir qualquer vínculo contratual com a empresa, ainda existia a esperança de ressurgir o acordo vigente, entre eu e o representante da emissora, fato que foi descumprido sem ser levado em consideração o período de convivência e equilíbrio profissional.

Nossa passagem durou dois anos, não houver siquer uma advertência do nosso trabalho junto a  empresa. Função exercida com postura jornalística, ouvindo a todos e respeitando todos os espaços.

Por fim, acabamos compreendendo que, com nossa saída restará as boas lembranças de um excelente comunicador. Aos que assumem o horário desejamos boa sorte.

Assim comunico meu desligamento da Rádio Guarabira FM. A  hora é de aguardar uma nova cortina radiofônica reabrir, e assim exercermos o bom jornalismo.

Raelson Galdino